Edições Asa, 2008

A PRISIONEIRA DE EMILY DICKINSON

Emília é uma mulher inquieta que alimenta uma paixão pela poetisa Emily Dickinson que remonta à sua adolescência, quando sonhava vir a ser, também ela, poetisa. No entanto, à medida que penosamente toma consciência da sua falta de talento, a sua mente fixa-se antes em escrever uma biografia da sua ídola. Contudo, ao crescer impersonando a poetisa, ela sente que só o conseguirá concretizar se escrever simultaneamente sobre si mesma. O seu relato, que começa no dia em se muda para mais outro apartamento mobilado, viaja para trás e para a frente no tempo, à medida que lhe ocorrem, idependentemente de qualquer ordem cronológica.

Entretanto, ela estabelece uma inesperada amizade com uma rapariguinha, começa uma relação com um piloto de aviões e encontra a sua misteriosa e etérea esposa, que de repente se materializa à sua porta.

O romance é tecido à volta de um rigoroso relato da vida e obra de Emily Dickinson baseado nas biografias mais relevantes da poetisa e do que resta da correspondência que trocou ao longo da vida.

“História de uma obsessão alucinante pela vida e pela obra da genial poetisa norte-americana. O mais admirável neste romance é a transposição do sentido elíptico da poesia de E.D. para o processo narrativo.” Álvaro Manuel Machado

“Com o isolamento e auto-reclusão de Emília - sempre em analogia à de Emily - Ana Nobre de Gusmão foca a sociedade pós-moderna, abordando a visualidade e invisibilidade no mundo virtual em que Emília comunica com dik.” Ângela Nunes Stimmen hinter der Tür Anne Burgert / Ângela Maria Pereira Nunes, FTSK Band 66 Peter Lang Edition 2014 pp.95/6

© 2020 Ana Nobre de Gusmão. Created by Castelero Design.